Coluna Fausto Melo
Lixo, Lixo – Ninguém quer o lixo, todo mundo produz lixo!
Fala-se muito no lixo, lixo por todo lado, o planeta tomado pelo lixo, lixo que nós seres humanos produzimos, produzimos, mas queremos longe de nós.
Coluna do Fausto Melo

Coluna do Fausto Melo Temas variados

28/02/2019 13h21Atualizado há 3 meses
Por: A Estância
277

Fala-se muito no lixo, lixo por todo lado, o planeta tomado pelo lixo, lixo que nós seres humanos produzimos, produzimos, mas queremos longe de nós.

Afinal o que é lixo? Podemos até fazer uma piada em cima do lixo – um casal começa a namorar, namora na maior paixão, amor daqui amor de lá e por aí vai! Um dia um deles apronta algo de grave na relação, brigas, insultos, bravezas e bravatas e a relação acaba. O que era amor vira ódio e despeito e uma fala do outro aos mais chegados – aquilo é um lixo, nunca mais quero aquele lixo perto de mim…, o que era amor e companheirismo vira um lixo...

Agora vamos ao lixo descartado pelos seres humanos que os produz:

Lixo é todo material que os seres descartam e querem ver livres dele, e querem que o poder público (porque cobram impostos para isso) leve para longe de seus olhos e quando ele é orgânico, longe de seus narizes pelos fortes odores e gases que emanam ainda mais se tratando de um país tropical.

Como poderemos classificar os diversos tipos de lixo para um entendimento maior da população:

Vamos primeiramente chama-lo de resíduos e os resíduos são classificados de diversas maneiras:

Resíduos Orgânicos – é o nosso lixo do dia a dia, restos de alimentos principalmente, papel higiênico de banheiro, enfim qualquer material que contenha matéria orgânica. Como somos um país campeão de desperdício de alimentos, geramos muito lixo orgânico. Nos países ricos e mais civilizados que o nosso quase não se produz lixo orgânico e tem alguns que não produzem nada de lixo orgânico, pois não existe desperdício por causa de suas culturas, inclusive alguns taxam com preços altos a produção de lixo orgânico;

Esse lixo orgânico que a coleta recolhe é levado para aterros sanitários, inclusive no caso de Avaré temos Aterro Sanitário, onde o lixo tem tratamento especial para não poluir o meio ambiente, tanto no solo, quanto no ar e nas águas pluviais. É canalizado o gás metano produzido pela matéria orgânica em decomposição e o chorume (liquido percolado, poluidor que emana dos restos de matérias orgânicas em decomposição) que são canalizados e levados para uma lagoa de tratamento. Muitas cidades brasileiras de outros estados não possuem aterro sanitário e o lixo é descartado a céu aberto nos chamados lixões. Na cidade de São Paulo, o gás metano devido a grande produção é canalizado e aciona turbinas gerando energia elétrica.

É muito importante observar que um Aterro Sanitário tem uma vida útil de no máximo 20 anos, haja vista o crescente aumento da população e também o já citado caso de nosso povo brasileiro no geral e o avareense em particular produzir muito lixo orgânico por causa do desperdício! E observo também que é muito difícil e complicado achar áreas fora de perímetro urbano, longe de áreas de nascentes e de proteção ambiental para construir novos Aterros. Por isso a população deve colaborar produzindo menos resíduos orgânicos, parar de desperdiçar e cobrar da prefeitura políticas sérias de reaproveitamento de materiais e implantação de coleta seletiva. Acredito que Avaré com 100 mil habitantes já esteja produzindo por dia 100 toneladas de resíduos (lixo), no caso 100.000 quilos por dia.

Resíduos reaproveitáveis e recicláveis – São resíduos que podem ser reaproveitados e reciclados – papel, papelão, vidro, metal que após coletados são enviados para as indústrias recicladoras e voltam como materiais que poderão ser utilizados novamente. Os reaproveitáveis são moveis jogados fora que podem ser reformados, roupas, materiais de construção (janelas, vitrôs, portas, tijolos em bom estado) etc.

Resíduos sólidos – Entulhos e materiais de demolição que podem também ser reaproveitados e reciclados, podendo após coletados serem levados a usina de triagem para depois triturados, por exemplo, e virarem brita para calçamentos, tijolos para construção, pneus podem ser transformados em material para asfaltamento adicionado ao material para esse fim, usado para paredões para conter erosões, virar adereços de uso do cotidiano (chinelos, sapatos, móveis etc). Galhadas podem ser transformadas em toras para lareiras e carvão para vários usos e também ser triturada e transformarem em adubo orgânico.

Resíduos de descartes industriais perigosos, não perigosos, contaminantes, não contaminantes – a indústria produz rejeitos que devem ter destinos adequado, são os aterros industriais, e materiais perigosos para a vida humana devem ser levados para aterros de controle máximo, no caso de Avaré temos o amianto depositados a anos às margens da rodovia João Melão e que deveria ter esse destino, pois são altamente contaminantes. Resíduos de mercúrio, chumbo (baterias), pilhas, bateria de celular, tubos de computador e televisão, lâmpadas fluorescentes, todos esses têm que ter destino apropriado e não podem ser colocados no lixo comum.

Lixo atômico e radioativo – dos mais perigosos e que tem que ter um acompanhamento de especialistas e destino final adequado em locais especialmente preparados para recebê-los, pois podem contaminar o planeta por séculos.

Resíduos da área da saúde – todo lixo que emana da área da saúde tem que ter um destino específico e levado para locais de desinfecção e feito um trabalho de autoclavagem para torna-los inócuos e livres de contaminação. Todo lixo hospitalar da área de saúde, de clinicas médicas, dentistas, clinicas veterinárias, devem ser recolhidos separadamente dos outros resíduos e ter esse destino final específico.

Portanto é um tema muito importante e que se deve ter uma atenção séria com esses materiais tanto por parte da população quanto dos gestores públicos!

Em Avaré esta tendo uma revolta grande com essa questão dos resíduos orgânicos, que nossos cidadãos produzem muito, porque desperdiçam muito, portanto, geram muito lixo orgânico e aliado a isso, a prefeitura não tem um projeto sério também para os materiais recicláveis e também não possuem os ecopontos para os resíduos sólidos e seus reaproveitamentos.

A terceirização da coleta já é feita em grandes cidades há muitos anos, na nossa capital São Paulo já é terceirizado há mais de 40 anos, e em cidades de porte médio como Avaré, entre as quais cito Botucatu, Jaú, Tatuí, Ourinhos e muitas outras a terceirização também é antiga!

O que faltou a nossa gestão municipal é ter feito um projeto mais elaborado, ter informado melhor a população sobre itinerários e horários da coleta, o que poderia ser feito com um folheto explicativo anexado ao carnê do IPTU, por exemplo, informando a população dos horários e dias das coletas em cada rua da cidade, visto termos mais de 1.200 ruas em Avaré!

E fica aqui a sugestão que cada um de nós desperdice menos alimentos em nossas casas e restaurantes e todos os tipos de comércio de gêneros alimentícios, reaproveitem mais tudo o que produzimos e consumimos, não joguem lixos e entulhos nas ruas, saídas da cidade, nos rios e lagos. Temos que tomar consciência que todos nós também temos que fazer nossa parte, porque nosso já combalido planeta TERRA irá agradecer e nosso CRIADOR ficará feliz ao ver que nós simples mortais não estaremos destruindo o planeta que habitamos e que ELE CRIOU!

Nenhumcomentário
500 caracteres restantes.
Seu nome
Cidade e estado
E-mail
Comentar
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.
Mostrar mais comentários