Quarta, 19 de setembro de 2018
19 99746-0072
Geral

16/08/2018 ás 14h14

160

A Estância

Avaré / SP

Agosto Lilás: Lei institui campanha de conscientização e combate à violência contra a mulher
Em Cerqueira César a Lei 2.175 do ano de 2016 “Institui a Campanha Municipal de Combate à Violência contra a Mulher”. De autoria do vereador Luiz Henrique Alves Cruz Junior, a Lei dispõe que os meses de novembro e dezembro de cada ano, passem a integrar o
Agosto Lilás: Lei institui campanha de conscientização e combate à violência contra a mulher

Um mês, uma cor e uma campanha. Nunca se ouviu falar tanto, nunca se viu tantas cenas de dor e ódio veiculadas, nunca pareceu tão atual algo que não deveria ser comum. No mês em que a Lei Maria da Penha completa 12 anos de história, uma multidão se sensibiliza por uma causa nobre e por uma grande luta.


A Campanha Agosto Lilás é uma conscientização sobre a violência doméstica contra mulher e que abrange a sociedade como um todo, a fim de debater e conscientizar para que esse tipo de situação acabe. De acordo com os dados do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) o Brasil ocupa atualmente o 5° lugar no mundo no ranking de violência doméstica, além de cerca de 900 mil processos sobre o tema que tramitam no judiciário.


O problema é que além dos números significativos, ainda existem inúmeros casos que se quer chegam a ser denunciados ou quando chegam já tomaram grandes proporções. A ideia da campanha é dar visibilidade ao assunto de forma educativa e consciente, para que o debate em torno do tema seja cada vez mais amplo e quem sabe assim esse número trilhe o caminho inverso e passe a diminuir.


Em Cerqueira César a Lei 2.175 do ano de 2016 “Institui a Campanha Municipal de Combate à Violência contra a Mulher”. De autoria do vereador Luiz Henrique Alves Cruz Junior, a Lei dispõe que os meses de novembro e dezembro de cada ano, passem a integrar o Calendário Municipal de Eventos fazendo alusão ao tema.


A Lei tem por objetivo alertar sobre o problema, reprimir a violência e lutar pelo direito à vida, à dignidade e cidadania, através de uma educação e cultura preventiva.


De acordo com a Pedagoga e Neuroeducadora, Márcia Gregório, a violência doméstica é um assunto de extrema urgência, que exige uma atenção especial no que tange a sua conscientização precoce, “Esta temática deveria ser inclusa na grade escolar, assim como os direitos que estas mulheres têm ao passarem por tal circunstância. A escola é o local aonde se aprende a ser um cidadão (ã) de valor e de respeito, pois isto, este assunto sendo abordado neste âmbito, trará uma maior conscientização a respeito da autoestima e dos cuidados emocionais referidos ao mesmo”, disse.


Márcia ainda afirma que “quando uma mulher sofre uma agressão física, não é somente o externo que fica marcado, mas suas estruturas emocionais e psicológicas também”.


“A partir do momento, que está conscientização é feita dentro do âmbito escolar, tanto as meninas quanto os meninos serão capazes de enxergar por uma outra vertente este agravante e a partir disto, passarão a ter um novo olhar para o mesmo, pautados no respeito mútuo uns para com os outros”, concluiu a pedagoga.


Serviço – Como Denunciar.


A denúncia de violência doméstica pode ser feita em qualquer delegacia, com o registro de um boletim de ocorrência, ou pela Central de Atendimento à Mulher (Ligue 180), de forma anônima e gratuita, disponível 24 horas, em todo o país.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium