domingo, 23 de setembro de 2018
19 99746-0072
Cultura

04/07/2018 ás 13h49 - atualizada em 04/07/2018 ás 13h55

106

A Estância

Avaré / SP

Prefeitura equipa Museu para digitalização de álbuns de família
Projeto visa criar arquivo genealógico de Avaré
Prefeitura equipa Museu para digitalização de álbuns de família

Quem conserva e guarda em casa álbuns fotográficos de família pode a partir de agora participar de um projeto de conservação da memória avareense. Basta levar o material para ser digitalizado pela equipe do Museu Municipal Anita Ferreira De Maria. A iniciativa tem o objetivo de preservar imagens e viabilizar a criação de um acervo genealógico de Avaré, por meio do registro das famílias que formam a sociedade local.



Atendendo a um pedido da Secretaria da Cultura, a Prefeitura investiu na aquisição de um scanner de mesa A3 da Avision, o FB5000, baseado em tecnologia de CIS (Contact Image Sensor) e adequado para digitalizar livros completos, grande formato de revistas, documentos em tamanho ofício, fotografias e muito mais, tudo em cores brilhantes.



A proposta, explica o secretário da Cultura Diego Beraldo, é estimular as pessoas a levarem ao Museu fotos e documentos de família para escaneamento. “Em casa, guardamos muita coisa da nossa memória pessoal ou familiar. Documentos, como registros de casamento ou nascimento, cartas e fotografias de nossos antepassados, avós e bisavós, são valiosos para compreendermos as nossas origens e assim recompor a nossa genealogia. É o que vamos fazer com a colaboração de todos”, explicou.



Campanha


Municipalizado por lei em março último, o Museu Municipal está sendo reorganizado com a digitalização de seu extenso arquivo documental agora viabilizada pela instalação do scanner de mesa. Outra conquista é a inserção do acervo fotográfico do memorialista Joaquim Negrão, doado pela família, também em processo de digitalização.



“O novo equipamento favorece a elaboração de um arquivo genealógico digital para o município. Além do escaneamento de fotografias antigas e raras, estamos escaneando imagens familiares para entender melhor o povoamento da região com a vinda de imigrantes desde o fim do século dezenove. Nosso trabalho nem é demorado. As pessoas cedem o material para escaneamento e o leva de volta para casa”, explica o professor Gesiel Theodoro Neto, diretor do Museu.


Para cooperar nessa campanha pela conservação da memória da cidade, os interessados podem comparecer ao Museu apresentando documentos antigos e álbuns de família. No local a equipe faz gratuitamente os serviços de digitalização. O horário do atendimento ao público é de segunda a sexta-feira, das 8h ao meio-dia e das 13h às 17h. Informações pelo telefone (14) 99800-0182.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium