domingo, 22 de julho de 2018
19 99746-0072
Brasil

03/07/2018 ás 15h16

442

A Estância

Avaré / SP

Vereadores cobram Semads referente a apoio aos andarilhos de Avaré
Convocada a comparecer na última sessão na Câmara de Avaré, a ausência da secretária Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (Semads), Érica Alessandra Alves, foi lamentada pelos vereadores.
Vereadores cobram Semads referente a apoio aos andarilhos de Avaré

Convocada a comparecer na última sessão na Câmara de Avaré, a ausência da secretária Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social (Semads), Érica Alessandra Alves, foi lamentada pelos vereadores. Ela havia sido chamada por meio de requerimento do vereador Francisco Barreto, a fim de responder questionamentos acerca de sua pasta.


Assuntos relacionados à Semads vêm sendo pauta dos discursos da Palavra Livre na Casa e dentre os questionamentos está o aumento da mendicância em Avaré, já que atualmente estão sendo cobradas medidas para minimizar o número de andarilhos, principalmente no período de frio.


O vereador Francisco Barreto questionou nas últimas sessões da Câmara a presença de projetos direcionados à pasta, bem como o número de pessoas instaladas ao redor da Praça da Matriz, Concha Acústica e de semáforos.


O presidente da Casa Toninho da Lorsa também citou que munícipes vêm exigindo mais empenho por parte do Poder Público no atendimento aos andarilhos. “… infelizmente a gente não pode fazer nada, a gente depende da Secretaria de Assistente Social, tomara que em agosto ela venha e esclareça alguns pontos”.


OUTRO LADO – A Secretaria da Comunicação informou que Avaré conta com a Casa de Passagem, um abrigo institucional que oferece pernoite, alimentação e higienização aos moradores de rua em horário integral.


A Prefeitura afirma ainda que a “Casa de Passagem mantém uma equipe de plantão para atuar em chamados emergenciais da população, além de realizar rondas em horários pré-estabelecidos”.


A Secretaria da Comunicação pontua que as pessoas abordadas não são obrigadas a acompanhar os agentes da Casa de Passagem, que muitas vezes são convencidas a deslocar-se ao abrigo. Em alguns casos, os acolhidos seguem com o tratamento e recebem ajuda para localizar familiares e retomar a vida em família. “Até 2009, a mendicância era considerada uma contravenção penal com base no artigo 60 do Decreto-Lei 3.688/41, mas o mesmo foi revogado por meio de legislação aprovada pelo Congresso Nacional”- destacou a nota enviada a reportagem.


 

FONTE: A Comarca

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium