Sábado, 17 de novembro de 2018
19 99746-0072
Brasil

15/06/2018 ás 12h51

337

A Estância

Avaré / SP

Moradores de Avaré adaptam fogão por falta de gás de cozinha na cidade
Revendedoras explicam que houve redução nos dias de entrega e na quantidade de botijões por causa da greve dos caminhoneiros.
Moradores de Avaré adaptam fogão por falta de gás de cozinha na cidade

Moradores de Avaré (SP) afirmam que estão improvisando fogão a lenha por não encontrarem gás de cozinha na cidade. De acordo com eles, há falta de botijão em várias revendedoras e, quando encontram, o preço cobrado é muito alto.




A aposentada Ana Maria de Oliveira conta que improvisou um fogão no quintal da sua casa. Ela está há mais de 10 dias cozinhando para as 20 pessoas que moram em sua casa no fogão improvisado.




 


“É difícil cozinhar desse jeito, principalmente por causa da fumaça, que é muito intensa, mas não tem o que fazer”, conta.

 




O aposentado Luiz Batista conta que procurou o gás em todas as distribuidoras da cidade e, como não encontrou, decidiu montar o fogão improvisado. Contudo, ele alega que não imaginava que a situação fosse estender por tantos dias.




“Está em falta e quando chega gás em alguma distribuidora. Cerca de uma hora já acaba. Temos que nos virar como podemos, porque temos crianças pequenas em casa. Então, temos que dar nosso jeito”, explica.



Já a dona de casa Cláudia Aparecida conta que até conseguiu encontrar gás na cidade, mas o produto estava muito caro e não teve condições de comprar. Ela afirma que o valor passou de R$ 55 para R$ 80.



“Fui em cinco depósitos e consegui encontrar, mas o valor cobrado era um absurdo, estava R$ 80. Agora estou me virando com meu fogão a lenha até ter condições de comprar”, conta.




 



Falta



 




Os donos de revendedoras explicam que houve redução nos dias de entrega e na quantidade de botijões por causa da greve dos caminhoneiros, que durou 10 dias na região, e que por isso a situação ainda não voltou normal.


Quanto ao preço, o Sindicato das Empresas Distribuidoras informou em nota que o valor cobrado é livre, não existe um tabelamento e que cabe ao consumidor pesquisar os preços nas revendedoras e no site da Agência Nacional do Petróleo (ANP) que faz o monitoramento semanal.








FONTE: G1

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium