Segunda, 23 de abril de 2018
19 99746-0072
Tecnologia

26/03/2018 ás 13h23 - atualizada em 26/03/2018 ás 13h43

1.707

A Estância

Avaré / SP

Uber inicia cadastro de motoristas para atuação em Avaré
A empresa, porém, não dá prazo para iniciar as atividades em Avaré
Uber inicia cadastro de motoristas para atuação em Avaré

Um dos mais populares aplicativos de transporte da atualidade, a Uber inciou, há poucas semanas, o cadastramento de motoristas para atuação em Avaré. Com isso, a empresa deve iniciar a prestação dos serviços, como ocorreu recentemente em Bauru, Botucatu e Marília.


 


A empresa, porém, não dá prazo para iniciar as atividades em Avaré Atualmente, mais de 100 cidades brasileiras contam com o serviço de transporte e mobilidade. Segundo a assessoria de imprensa da multinacional, o que ocorre no momento é apenas o cadastramento dos interessados na prestação deste tipo de serviço.


 


A operação da Uber em Botucatu começou na última sexta-feira (23). Por enquanto não há previsão para Avaré, porém, alguns carros cadastrados em Botucatu podem transitar pela proximidade. Segue o posicionamento sobre isso:


 


"Existe um fluxo muito alto de usuários que transitam de Botucatu para outras cidades da região, como Avaré. Por isso, os motoristas parceiros que vão para outras cidades deixar algum passageiro podem vir a receber pedidos de viagens de usuários locais, embora a Uber não opere de fato nestas cidades."


 


 


Regulamentação de aplicativos de transporte


 


No início de março, a Câmara dos Deputados aprovou o Projeto de Lei que regulamenta os aplicativos de transporte, como o Uber. Antes apreciado pelo Senado, o texto analisado retira exigências como placa vermelha, motorista proprietário do veículo e obrigatoriedade de autorização específica do poder municipal para cada motorista.


Para exercer a atividade, haverá certas exigências: veículo que atenda às características exigidas pela autoridade de trânsito e pelo poder público, com idade máxima estipulada pelo município; e carteira do motorista na categoria B ou superior com informação de que exerce atividade remunerada.


De acordo com o texto, os municípios terão de seguir três diretrizes na regulamentação do serviço: efetiva cobrança de tributos municipais pela prestação dos serviços; exigência de seguro de acidentes pessoais de passageiros (APP) e de seguro obrigatório de veículos (DPVAT); e exigência de o motorista inscrever-se como contribuinte individual do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).


Será considerado ilegal o transporte remunerado privado individual que não seguir os requisitos previstos na futura lei e na regulamentação municipal.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium