Quinta, 20 de setembro de 2018
19 99746-0072
Cidades

13/02/2018 ás 12h01

311

A Estância

Avaré / SP

Sindicato mostra postura contrária a terceirização da coleta de lixo em Avaré
“O prefeito não nos recebeu”, disse o presidente
Sindicato mostra postura contrária a terceirização da coleta de lixo em Avaré
Leonardo do E. Santo - Presidente do Sindicato

O Sindicato dos Servidores e Funcionários Públicos, através do presidente Leonardo do E. Santo se mostrou contrário a terceirização da coleta de lixo que ao atual governo pretende implantar.


Segundo Leonardo o prefeito Joselyr Benedito C. Silvestre (PTB) não ouviu a classe que compõe o setor, e, principalmente, os coletores mais experientes, àqueles que de uma maneira ou outra poderiam auxiliar no projeto.


O presidente do Sindicato disse que a entidade que representa o funcionalismo avareense municipal, possui um projeto que trata da coleta de lixo, e que tal projeto, ao invés de dar despesas para a prefeitura, produz o efeito inverso, trabalhando com o lixo que dará receitas.


“Existem vários tópicos que planejamos no projeto, desde o descarte e coleta do lixo domiciliar e a coleta industrial, que são totalmente diferentes, bem como projetos de cidades que criaram uma estrutura para a coleta, e, através disto, conseguiram colocar, com projetos diferenciados, um ponto final na má-coletagem, fazendo até mesmo, como já disse transformar a coleta em receitas para a cidade”. -destacou.


Além disso, o presidente destacou que a coleta domiciliar, em média é de 3,5 quilos por residência o que não onera de grande maneira o município.


Prefeito não nos recebeu


Ao falar sobre levar o projeto até o prefeito para que ele e sua equipe estudem-na, Leonardo foi taxativo: “O prefeito não nos recebeu”.


Ainda segundo Leonardo, caso a licitação para terceirizar a coleta se concretize, ou até mesmo antes, ele pretende levar o projeto até os vereadores, e através disto pedir que os legisladores estudem-na para entender os problemas da gestão de coleta.


O sindicalista ainda destacou que se a prefeitura gastar com a terceirização, por exemplo, 500 mil por mês, tal valor já é suficiente para pagar os servidores da coleta, bem como, ter sempre caminhões novos para a coleta.

FONTE: A Bigorna

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
© Copyright 2018 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium